quinta-feira, 5 de junho de 2014

PALAVRAS NÃO FALAM.


Eu recomeço assim ... Sem alardes, falando pouco e baixo. Deixando só que a música diga o que bem poderia ter sido eu a escrever (ou a cantar, se a voz desafinada permitisse).  O som pulsante da Mariana Aydar, está aqui. E as palavras dela que escolhi pra mim, aqui:


Eu não escrevo pra ninguém
e nem pra fazer música
E nem pra preencher o branco
dessa página linda

Eu me entendo escrevendo
E vejo tudo sem vaidade
Só tem eu e esse branco
Ele me mostra o que eu não sei

E me faz ver
o que não tem palavras

Por mais que eu tente
são só palavras

Por mais que eu me mate
são só palavras

Até breve!
E, mais uma vez, sejam bem-vindos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu traço riscar!