quarta-feira, 29 de abril de 2015

VOCÊ PODE DIZER NÃO.


Não venha me dizer que ainda é a opinião de seu pai e sua mãe que guiam os seus passos e ditam as suas regras, porque seria uma mentira deslavada. Hoje, sabemos todos os que te cercam – ou vigiam - que você não é mais uma garotinha. Para os seus pais, só o seu amor. Nunca mais o medo.

Você, uma vez, já se viu imersa no limbo que é a busca por encontrar o que será o seu trabalho por boa parte da vida. Sentiu na pele a dificuldade de se inserir na selva que é o mercado trabalho, pra uma jovem inexperiente, mas cheia de sonhos bons. Agora, já sabe o que é o cansaço das 40h trabalhadas por semana e já conhece a sensação de ver-se obrigada a trocar a festa noturna pelo cobertor e travesseiro.

As coisas aconteceram como deveriam ser. O turbilhão já passou. Então, diz pra mim: o que é que prende você? O tempo é curto, é verdade. Mais curto do que quando seus pais te levavam ao parque numa tarde de sábado qualquer, para um piquenique.

Seu rosto, de fato, já exprime algumas voltas que a vida dá até as coisas começarem a dar certo pra você. Mas, perceba uma coisa, coração ... É exatamente essa coragem de ter encarado o mundo de frente que te dá permissão de escolher o que deve vir a partir de agora.Os tantos “sim” que disse, te permitem um “não”, com louvor. E, se por acaso, esse “não” te levar a um lugar inóspito, lembre-se: você ainda terá o curto tempo ao seu favor. Um tempo que é só seu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu traço riscar!