sábado, 6 de junho de 2015

O LADO BOM DO DESAPEGO.


Hoje foi o dia de começarmos a encaixotar as coisas de casa para a nossa mudança. E, como muitos devem concordar, mudar-se envolve a gente num misto de alegria e cansaço. Mas, não tem problema; já que esse cansaço, especificamente, é um mal que vem para bem.

Enquanto esvaziava o armário, me atentei para o quanto pode ser difícil se desapegar de algumas coisas. Há tempos guardo livros didáticos, cadernos antigos, agendas de alguns anos que não foram utilizadas ... uma porção de coisas que ocupavam espaço, e apenas isso. Digo "ocupavam" porque, dessa vez, elas não vão mais continuar me acompanhando para onde eu for. Depois de selecionar várias coisas para descartar, eu me dei conta de que, de fato, eu não precisava delas. 

Esse é um erro que, muitas vezes, nós cometemos: carregamos com a gente coisas das quais não precisamos - coisas que pesam e ocupam espaço - sem que haja necessidade alguma disso. Com os traumas, com os medos, com as culpas e até mesmo com algumas pessoas, podemos cometer o mesmo engano. Carregá-los sem ter razão. 

Hoje, me desfazendo de coisas materiais, eu entendi que, às vezes, é necessário deixar aquilo que não nos serve mais passar. Porque, assim, o que a vida tiver a nos oferecer de novo vai ter um espaço claro e limpo pra fazer morada quando chegar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu traço riscar!