domingo, 2 de agosto de 2015

3 FILMES PARA SE ENCANTAR POR WOODY ALLEN.

Há algum tempo, tenho me identificado com o trabalho do diretor Woody Allen e pretendo, de coração, assistir a todos os seus filmes. Enquanto isso não acontece, venho compartilhar com vocês quais foram os três dos nove que vi que preferi até então, seja por ter aprendido boas lições, por ter me identificado com os personagens ou pelo gostinho do sorriso bobo. Um misto de sensações!

Tudo Pode Dar Certo (Whatever Works), 2009, foi o primeiro filme do Woody Allen ao que assisti; e foi ele o responsável pela minha curiosidade pelo trabalho do diretor e pela minha atual paixão por ele. Aqui, conhecemos a história de Boris Yellnikoff (Larry David), um velho consideravelmente difícil de lidar, eu diria. Isso pela sua incrível prepotência, o que o torna um senhor bastante grosseiro, inclusive com seus alunos de xadrez. Num dado momento, Boris conhece Melodi St. Ann Celestine (Evan Rachel Wood), que é a grande responsável por uma mudança drástica de rotina na vida dele, já que ela, ao pedir abrigo por uns dias em sua casa, não parece ter data para ir embora. Logo, interessa-se por ele. O que mais me cativou foi a troca de conhecimento entre dois (e mais) indivíduos tão diferentes, um desmistificando o outro. De fato, a gente sai de cena acreditando que "tudo pode dar certo".




Vicky Cristina Barcelona, 2008, é envolvente, cativante, sensual e consideravelmente cômico. Em uma viagem à Barcelona, Vicky (Rebecca Hall) e Cristina (Scarlett Johansson), durante uma exposição de arte, conhecem e, instantaneamente, se interessam pelo pintor Juan Antonio (Javier Bardem). Também, pudera! Vicky está noiva e parece ser sensata ao que diz respeito ao amor. Cristina, o oposto. Uma criatura movida pela paixão. Juan as convida - naturalmente - para uma viagem. Quem aceita o convite?! Como nem tudo são flores, ambos precisam lidar com a ex-esposa desequilibrada de Juan, Maria Elena (Penelope Cruz). É uma verdadeira e complexa relação a quatro, eu diria. A fotografia do filme me encantou!




Anie Hall (Noivo Neurótico, Noiva Nervosa), 1977, conta a história da união de dois seres bastante distintos, embora inicialmente compatíveis. Alvy Singer (interpretado pelo próprio Woody Allen) faz terapia há anos, é divorciado e humorista. Annie, uma mulher um pouco incompreensível, é cantora em início de carreira. Aqui, vemos a clara trança de afeto e divergências.




Já conhece o trabalho do Woody Allen? O que acha deles? Caso não conheça, escolha um filme, faça uma pipoquinha e depois volte aqui, para contar o que achou.

Beijos e até!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu traço riscar!