terça-feira, 14 de junho de 2016

QUANDO "AQUILO" FINALMENTE ACONTECE!

Sabe quando você deseja muito que algo aconteça, mas ainda não sabe bem como seria se acontecesse?! Seria mais ou menos assim ...

Eu não consigo me lembrar de qual foi última vez que tive uma noite tão imprevisível como foi da última quarta-feira, 08. O que houve nessa noite tem a ver com algo que eu já compartilhei no Facebook (no sábado): a minha participação, e a do Bruno também, em uma revista virtual chamada GamazineArt. Como nada foi explicado com detalhes - e eu não gosto disso -, vim fazê-lo. Bem, antes de ir direto ao assunto, posso exercer a minha atividade inerente que é divagar?! Vem comigo!

SOBRE O MEU AMOR PELA ESCRITA:

Desde que eu era criança, amo escrever. Cartas; poemas; músicas; o que quer que seja. Hoje, já adulta, compartilho desse amor com você, que cede um pouquinho do seu tempo para se distrair com as minhas palavras e, quem sabe, aprender qualquer pequena coisinha com elas. Considero a possibilidade de aprender com os outros uma coisa valiosa; então, me lançar nesse caminho de "mão dupla do bem" dos textos virtuais tem me feito muito feliz. Cada vez que ouço alguém dizer que gostou do que escrevi, que se identificou com algo que fiz, que curtiu algum livro que indiquei por aqui ou qualquer outra coisa do gênero, recebo uma carga de energia que faz meu coração vibrar. Você, provavelmente, não sabia disso. Mas é verdade. E eu preciso, mesmo, te agradecer!

SOBRE O PROJETO QUE FEZ DE MIM (PÁ!) UMA REDATORA:

Você se lembra quando eu citei a lei da atração em um dos textos passados? Pois é! O meu desejo de escrever parece ter sido ouvido pelo Universo e ter, assim, atraído essa nova oportunidade para perto de nós. Como eu havia dito antes, por aqui, fomos convidados pelo fotógrafo Chagas Sá, de Angra dos Reis, para fazer parte da equipe GamazineArt! Uma revista virtual que contempla assuntos como comportamento, moda, gastronomia, música, cultura, eventos, entre tantos outros interesses; seja da cidade ou não. Definitivamente, esse é o primeiro passo para um novo caminho que queremos trilhar. O valor desse convite para mim - que não contava que minha escrita passaria desse cantinho aqui, onde você está agora - é indizível! Uma citação que se encaixa bem em minhas expectativas e que explica a minha felicidade é essa, de Martin Luther King: "Suba o primeiro degrau com fé. Não é necessário que você veja toda a escada. Apenas dê o primeiro passo." Esse é o nosso primeiro degrau. 

A NOITE MAIS SURPREENDENTE DOS ÚLTIMOS TEMPOS:

É aqui que a insanidade do bem começa! Graças à revista, o Bruno e eu temos entrado como IMPRENSA no evento FITA - FESTIVAL INTERNACIONAL DE ANGRA DOS REIS. E isso eu também já disse antes, em algum lugar. Na quarta-feira, como previsto, realizávamos o seguinte: fazíamos entrevistas aos visitantes do evento e fotografávamos a peça GALILEU GALILEI. Ao final do espetáculo, fomos um pouco mais ousados: o Bruno subiu ao palco e pediu a atriz Denise Fraga (que mulher inteligente!) que nos concedesse uma breve entrevista. Ela, gentilmente, pediu que a gente aguardasse. 

Ok! Tudo bem! Tudo legal! Tudo na calma! 
Não, não! Não tô calma... Fica calma, Laysla! 
Vou sentar! Vou levantar! 
Cadê a Denise?! Bruno, ca-dê a Denise?

Enquanto esperávamos, o elenco foi se aproximando e nós, claramente, aproveitamos a oportunidade. Daniel Warren (sim, amigos que, como eu, assistiram Disney Channel! Aquele mesmo, do Art Attack!), com toda gentileza do mundo, foi entrevistado por nós. Meu coração, ali, já estava na boca. Até por que, pasmem, eu sabia que conhecia o Daniel de algo marcante na TV, mas quem disse que eu lembrei que ele era o cara que ensinou artes a mim e ao meu irmão por tanto tempo? Não lembrei! Mas, espere, que o negócio piora. Quer dizer, melhora!

Conseguimos, enfim, falar com a Denise (amiga íntima!). A entrevista foi breve, mas aqueles minutos nos pareceram horas e, na minha cabeça, eu pensava: "Laysla, em que momento do seu dia você imaginou que você e o Bruno estariam conversando com a Denise Fraga essa noite?!" Insano! 

AGORA, OLHA ISSO!

Quando terminamos, mais uma vez encontramos o Daniel. O Warren. O do Art Attack. Ele procurava por um táxi. E eu, como um gato, perguntei se ele aceitaria uma carona nossa. Resumo da ópera: levamos o Daniel até o hotel; conversamos muito no carro; ele nos convidou para jantar e nós, educadinhos que somos, não aceitamos. Agora, estou profundamente arrependida!; e nos chamou de anjinhos. De an-ji-nhos! Nós só viemos a descobrir que ele era ele graças ao alunos do Bruno. Se eles estivessem com a gente naquela noite e tivessem nos alertado sobre o disneylandismo do Daniel, a gente poderia ter aprendido um montão de artes manuais. Que poxinha!

ENFIM ...

Essa foi uma longa história. E, olha, tentei tanto resumi-la! Mas, me desculpem: é difícil caber nas palavras o que mal coube no coração, de grande que é. E isso nada tem a ver com entrevistar globais. Nada! Isso tem a ver com a minha escrita. Comigo. Com o Bruno. Com você. Obrigada por estar aqui. Por ler. Por voltar. Só estou escrevendo porque pessoas como você seguram a caneta juntinho comigo. Está acontecendo.

Beijos no seu coração! E até.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu traço riscar!