sábado, 18 de junho de 2016

VOCÊ JÁ DESCOBRIU QUAL É O SEU VERDADEIRO ESTILO?

"Qualquer coisa é bela se vista de uma forma diferente." 
(Coco Chanel)

Eu, quando ainda tinha meus 14 anos (bons tempos!), cismava em prever o futuro e imaginava que, dez anos depois, toda a minha vida estaria "muito bem resolvida, obrigada!", desde o campo profissional ao meu estilo próprio. O tempo passa (na verdade, corre como Usain Bolt), e o que acontece? Nada, nada, nada, nada. Ou quase.

Brincadeiras à parte, de fato, o tempo corre mais rápido do que a gente pensa. Os planos que a gente faz, os sonhos que a gente tem, se não forem minuciosamente trabalhados dia após dia, correm o risco de escorrer pelos dedos. Não vou dizer que esse é o meu caso. Até por quê, nessa dos meus planos não saírem como eu desejei lá atrás, fiz conquistas ainda mais especiais, que eu sequer imaginei que poderia ter aos 24 anos.

Uma coisa que, nessa fase em que vivo, tem me feito pensar com cuidado e carinho é algo que na adolescência foi um problema para mim: o meu estilo próprio. Confesso que nunca me conectei muito bem com o mundo da moda. Sempre que eu tentava me apropriar de alguma referência "do momento", eu sentia que não sabia encaixar aquela peça/acessório ao meu "eu". E saía, quase sempre, me sentindo ridícula. É engraçado como as meninas e meninos dessa idade, hoje em dia, me surpreendem com a capacidade incrível que eles tem de se encontrar em um estilo. As pessoas, cada vez mais novas, tem achado uma forma muito íntegra de apresentar seu estilo próprio ao mundo. Como eu queria ter sido assim! Mas, enfim ... Hoje, eu já não me considero tão "aquém" desse universo. E, sabe, eu estou adorando!

SOBRE O MEU ESTILO ATUAL:

Já ouvi amigas dizendo coisas como: "Seu estilo tem um toque de vintage!" ou "Amiga, você é tão meiguinha!" e até "Laysla é a menina do bege!". Hahaha ... A minha mãe (Oi mãe!) sempre achou que eu deveria ser mais ousada do que essa eterna "menininha". E, posso te contar? Aos 24 anos, isso ainda não a-con-te-ceu. Acho que eu continuo mantendo um tipo de delicadeza, ou sobriedade, não sei, que me impede de me sentir bem com peças, digamos, mais arrasadoras. E, de coração, não acho que isso seja um problema. Só quando eu quero parecer sexy em alguma ocasião e exibo um look de 12 anos de idade. Enfim ...

Já me bandeei pelos campos verdejantes dos tons pastéis e estampas miudinhas. Ai, que saudade! Definitivamente, me encontro nesse combo que, muitas amigx chamam de estilo "vovó". Fazer o que, né?! Mas, de uns meses até aqui, houve uma mudança significativa no meu modo de me vestir e me mostrar, afinal de contas, a moda representa a nossa personalidade; o nosso estilo de vida. E o meu, tem mudado. Descobri e rendi a um meio de compras mais alternativo, que é ...

A MARAVILHA DOS BRECHÓS!

Sim! Sei que existe ainda muito preconceito com peças de brechós. Aquela roupa pode ter sido de alguém que morreu, de alguém com o coração ruim, de alguém que vai te ver na rua com aquela peça e te reconhecer. Ah, gente! Para mim, lavou, tá novo. Não? Ok. Quase isso! Tenho visitado, quando posso, alguns brechós de Volta Redonda. Não me lembro os nomes, mas vou resolver isso e volto para contar para vocês. 

Com essa coisa de brechó, aquilo que alguma amiga já disse sobre eu ter um toque meio vintage, parece estar se lapidando. Eu tenho gostado muito. As estampas miúdas perderam um pouquinho de espaço no meu armário; e o menos tem sido mais para mim. Poucos acessórios, poucas cores: um tipo de minimalismo contido, eu diria. 

Com esse papo todo, se tem um conselho que quero te dar é: abuse dos brechós. Se você é daqueles que tem algum preconceito com os bonitinhos: para, baby! É sério. 

Não sei se isso é o suficiente, mas eu até sai do conforto do meu lar, insisti com o Bruno e fomos fazer umas fotos para mostrar para vocês duas blusinhas [do amor] que eu comprei em brechó. Uma custou R$3 e a outra R$5. Para tudo, mundo! Como assim?! 

LÁ VEM!











E O SEU ESTILO?

Quem sou eu para te dar dicas de estilo, né, meu bem? Mas, o que eu posso te aconselhar é baseado no que eu mesma experimentei nessa minha saga. Eu penso que, se você ainda não se sente bem com aquilo que veste ou como se apresenta, deveria pensar nisso:

 Será que você está tentando se encaixar em um padrão imposto que não te agrada?
 Você tem medo de usar aquilo que adora por que tem receio de parecer bizarro?
 Você tenta fazer parte de um grupo de gente que nada tem a ver com você?
 Você pensa que o seu corpo não "condiz" com aquilo que quer usar?

Se você respondeu "sim" para qualquer uma dessas alternativas: APENAS PARE! Você não precisa explicar as suas escolhas a ninguém. Lembra que falei aqui sobre a verdade? Se render ao seu gosto é um meio de aproximar a VERDADE de você. Já pensou nisso? Essa busca é tão prazerosa! Me conte aqui nos comentários sobre o seu estilo e sobre como chegou até ele. Eu vou adorar saber! Eu ainda estou me encontrando, confesso. Mas, se amanhã eu achar que o que escolhi até aqui não me compete, eu mudo. E, que delícia é poder mudar!

Beijos e até!

3 comentários:

  1. Esses quatro❤️ Me descreve, até hoje não me encontrei, gosto de estilos totalmente dos meus amigos e familiares, quando vou sair tiro praticamente todas as roupas do meu guarda roupa e mesmo assim não saiu satisfeita.. Tento agradar às pessoas e não a mim mesma, e quando demoro muito pra me arrumar tenho que sair de casa sem me olhar no espelho, se não troco de roupa de novo kkkkkk amei Laysla me encontrei no texto...😍😍😍👚👗👘👠👡👢👞👟

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, Ju! Isso dá um trabalhão, não dá?! E o pior disso tudo é trocar de roupas mil vezes e ainda sair e ficar desconfortável com a sua escolha. Fico muito feliz que você tenha gostado do texto e se identificado. Então, foque naquela sugestão que eu dei: seja você e, se precisar mudar mesmo assim, mude!

      Beijos, meu bem! Obrigada pelo seu comentário. <3

      Excluir
  2. Aline de Souza Ferreira Martins19 de julho de 2016 22:36

    Amei o seu texto de novo hahahahaha!!!
    Sou desse estilo "menininha", "gosto de vó" Mas tenho mudado peças do meu armário para coisas mais ousadas também. Roupas midi tem sido minha paixão. Tênis com saltinho reto também Rs... E assim vou eu.
    Ah, e eu também tenho curtido brechó. Muito bom!!! ❤

    ResponderExcluir

Deixe o seu traço riscar!